Uma parte do verão 2012 da Toli

Posted on

Semana passada fui à convenção da Toli – um encontro com todos os franquiados do país, para mostrar a coleção nova. Na ocasião, a equipe de estilo apresentou as inspirações e as linhas que nortearam a criação, finalizando com um desfile que mostrou parte da coleção verão 2012.

A convenção serve para que  os franqueados conheçam a coleção nova, e possam fazer os pedidos que devem chegar às lojas lá para agosto/setembro.

Eu não tenho uma loja Toli, mas tenho esse bloguinho aqui que adora conhecer as novidades e mostrar pra vocês, então fui lá ver o que podemos esperar da Toli no próximo verão.

Fiquei bem feliz em saber que a inspiração para o verão da Toli, é o Jardim Majorelle. Me interessei pelo lugar após ler uma biografia de Yves Sain Laurent, e, desde então, ele está entre os “lugares que quero conhecer antes de morrer”.

Nunca ouviu falar no Jardim de Majorelle? Então senta que lá vem a história…

Foto: daqui

O Jardim Majorelle fica em Marrakesh, no Marrocos. O lugar foi construído pelo artista francês Jacques Majorelle, em 1919, quando o Marrocos ainda era protetorado da França, e o jovem artista se mudou para aquele país. Em 1924 ele comprou o terreno onde construiria seu jardim. Durante anos Majorelle pensou, desenhou e projetou seu sonhado jardim. Além das construções super coloridas, o local ganhou plantas e flores de vários lugares do mundo. A harmonia entre o verda da natureza, o barulho das fontes e as cores das paredes, fazem do jardim um lugar único no mundo – e também muito inspirador para quem passa por lá. É justamente aí que entra Yves Saint Laurent. Após visitar o local, o estilista se encantou com a energia do Jardim Majorelle e cdecidiu comprá-lo. Saint Laurent reformou o local e o manteve aberto à visitação. Durante muitos anos, o grande estilista se refugiou em meio àquelas plantas e cores para criar suas coleções. No documentário “O Louco Amor de Yves Saint Laurent”, o companheiro e empresário com quem YSL manteve uma conturbada vida amorosa, Pierre Bergé, conta que eles passavam longas temporadas morando na propriedade dentro do jardim. Lá era criada toda a coleção de Sain Laurent, que depois seguia para a Europa para ser produzida. Quando o estilista morreu, em 2008, suas cinzas foram jogadas no Majorelle. Hoje o lugar continua recebendo visitantes do mundo todo.

Pronto. Fechadas as aspas da explicação, vamos ver como a Toli pegou isso como inspiração e transformou em roupas?

É claro que isso é só uma pequena parte da coleção. Tem muito mais coisa a vir por aí. Na apresentação, a estilista da Toli falou sobre algumas coisas que poderemos ver nas lojas e que sei que vão fazer sucesso. São elas:

-muita influência dos anos 70

-calças boca de sino (ou flares como o povo da muóda gosta de chamar agora)

– batas

-saias e vestidos longos

-plissados

– e as plataformas com solado rústico que fazem meu olho brilhar muito:

E aí, o que acharam?

5
  • Compartilhe  →