Txau, fim de semana!

Posted on

Oi, segunda-feria! tudo bem com você?

Para começar a semana de trabalho, algumas imagens dos meus momentos de dolce far niente  do fim de semana …

Finalmente fui conhecer a praia de Touros e ver de perto onde começa a BR 101. Deu uma vontade danada de pegar a estrada e atravessar o Brasil de carro! Deve ser uma viagem massa 😀

Passei dois dias lá em Touros comendo peixe frito com macaxeira ou batata frita. Tudo com aquele gostinho de óleo que a gente sente se alojar rapidamente no culote, mas que é uma DELÍCIA.

E o precinho? R$ 15,00 o peixe fresco, frito na hora na beira da praia! Nem parece Ponta Negra, onde tudo já em cobrado em Obamas.

Muitos minutos sob o sol, tentando perder a tonalidade “bege escritório”que tomava conta de mim.

Foi maravilhoso fazer uma mala e não levar nenhum par de sapato.

Só usei essa “it-bag” da C&A – totalmente à prova de água e areia. E meus “it-shoes” havaianas.

Na volta, uma paradinha na Lagoa de Jacumã…

… para comer uma das “Sete Maravilhas do Mundo Segundo Gladis Vivane”, o espetinho de lagosta!

Nada demais: lagosta no espeto, uns pedacinhos de tomate e cebola e umas pinceladas de manteiga da terra. Mas o sabor é incrível. Quem é de fora e pensa em vir a Natal, tem que colocar Jacumã na lista de lugares a conhecer.

No fim, uns kg a mais e a preguiça de voltar à rotina normal. Mas isso a gente resolve tendo uma semana bem produtiva e planejando o próximo passeio 😀

3
  • Compartilhe  →

Meus dias de descanso na praia de Galos =D

Posted on

Quando resolvi tirar uns dias nesse comecinho de ano para descansar, o lugar que escolhi já estava na minha mente há muito tempo.

Conheço a praia de Galos há mais ou menos uns quatro anos e o lugar é sinônimo de paz e descanso para mim desde então.

Ao longo de todo o litoral lindíssimo que temos aqui no Rio Grande do Norte, Galos é o lugar que acho mais belo. Principalmente porque ainda é pouco conhecido e praticamente intocado.

Se você procura um lugar para descansar, nadar, mergulhar, apreciar a paisagem, comer MUITO bem, e é meio avesso à companhia de turistas chatos (turista chato é pleonasmo?) esse é o seu lugar!

Gostaram, né? 😀

Agora vem todas as perguntas:

– Como chegar?

O acesso a Galos é possível de duas maneiras: de carro 4×4, ou de barco. Para ir de carro pela praia é preciso consultar a tábua de marés, pois na maré cheia o mar fecha o caminho. Mas isso vocês encontram facilmente na maravilhosa internet.

A outra opção é ir de carro normal pela BR 406 e depois pegar um barco. Dá uma olhada no google maps.

Você vai chegar num píer, em Pratagil. Lá você deixa o carro no estacionamento e pega o barco para ir para Galos, que é o mesmo que vai para Galinhos. O estacionamento é seguro, pertence à prefeitura. O carro fica lá durante todo o tempo que você passar em Galos ou em Galinhos.

Em Galinhos há muitas opções de pousadas e restaurantes, e sempre tem turistas passeando de charrete num sol de rachar o quengo. Vai entender… eu fico morrendo de pena dos bichos e não entendo a graça desse “passeio”. Além de ser um lugar já conhecido, a praia não é tão linda e rústica como a de Galos. Mas vale a pena dar uma caminhadinha até lá para conhecer.

O estacionamento onde você vai deixar seu carro….

e o barquinho que vai te levar para Galos.

enquanto espera o barco, você tomar uma cervejinha ou uma água de coco nessas simpáticas barraquinhas =)

– Onde ficar?

Em Galos só há uma pousada, a Peixe Galo. Então ou você fica lá ou tenta alugar alguma das casinhas da vila, hehehe. Eu já fiquei algumas vezes na Peixe Galo, e gosto MUITO de lá. 

A pousada tem só 10 apartamentos, que ficam em volta de uma piscina bem chamativa rsrs. A piscina fica de frente pro mar, e a vista é linda. O atendimento é excepcional. Vocês não tem noção de como César – que é uma espécie de faz-tudo lá – nos recebe bem!

Se tem uma coisa que me chateia é mau atendimento. Então, quando sou bem atendida, faço questão de elogiar e divulgar para todo mundo que conheço!

O preço da diária na alta estação é R$ 240,00 para o casal. Mas em alguns dias da semana e na baixa estação é possível conseguir desconto. Além disso a pousada sempre coloca promoções bem bacanas nesses sites de compra coletiva. O café da manhã é delicioso e tem um mirante onde você pode ficar lendo e apreciando uma das paisagens mais belas do estado.

Sinta o drama!

No mirante, uma vista linda. E olha a Vogue ali!

a pousada vista do mar, de dentro do barco =)

Aqui o site da pousada: http://www.pousadapeixegalo.com.br/

Os telefones de lá são:  (84) 3552.2001 ou (84) 3552.2026

Você também pode fazer reserva ou conseguir outras informações através do email rose@pousadapeixegalo.com.br 

– Onde comer?

Assim como só uma pousada, Galos só tem um restaurante hahahaha.

Mas isso não é um problema! O restaurante de dona Irene é uma das “Sete Maravilhas do Mundo Segundo Gladis Vivane”. E comendo lá todos os dias, dona Irene acaba nos tratando como “da família” rs.

Me apeguei muito ao tempero dela, e está sendo difícil a readaptação.

Apesar de só ter um lugar para comer, o cardápio é bem variado: carne de sol, peixes, frutos do mar… só não tinha caranguejo, porque está na época do defeso 🙁

Tudo fresquinho, delicioso, e MUITO barato. Sério gente, chega a conta e você não acredita no preço!

– O que fazer?

O principal atrativo é o passeio de barco. Os barqueiros geralmente cobram entre R$ 100,00 e R$ 150,00 pelo passeio, que pode durar até o dia inteiro – dependendo do que vocês combinaram. Esse valor é pelo passeio, não por pessoa. Então se você juntar um grupinho de cinco ou seis, fica bem barato.

Nesse passeio eles levam você para os melhores lugares para tomar banho de mar, rola uma visita à salina, passa pela Ilha das Cabras, pelas dunas, por Galinhos e outros lugares que aparecem na paisagem. Sim, porque como as dunas são móveis, a paisagem está sempre mudando.

Só uma dica: Não contratem um barqueiro chamado Ivanaldo! Foi o que contratamos da última vez, e me arrependi  MUITO. Ele não cumpriu o combinado, nos tratou mal, e não tem a mínima capacidade de lidar com gente.

O melhor a fazer é pedir indicação do César, na pousada, de um barqueiro gente fina.

Outra coisa legal para se fazer é caminhar na praia durante a maré baixa, e ficar de molho nas piscinas naturais que se formam no caminho.

À noite não tem absolutamente nada pra fazer na cidade (nem era meu objetivo), então aconselho a vocês levarem jogos, baralho, vinhos, biritas e outros dispositivos de entretenimento. O mais legal deles seria uma namorado. Eu levei e foi ótimo kkkkkk.

Na pousada tem alguns caiaques para quem se aventura a remar (eu morro de preguiça), e você pode fazer também sandboard nas dunas (outra coisa que não ouso fazer porque a preguiça não deixa).

É basicamente isso, gente!

O lugar é lindo e vale a pena conhecer.

Se alguém aí conhece Galos e tem mais dicas para dar, favor compartilhar nos comentários!

E se algum de vocês forem la conferir minha indicação, me conta se gostou, ok?

😀

 

36
  • Compartilhe  →