O que é No Poo e Low Poo e porque muita gente está deixando de usar xampu

Posted on

cachos laura rosenbaum Imagem: Daqui.

A maioria das cacheadas conhece bem o ciclo de beleza dos cachos: no dia que você lava o cabelo ele fica uma farofa, no dia seguinte ele define mais um pouco e do terceiro dia em diante o cabelo começa a ficar belo, com cachos definidos e você é, finalmente, a diva dos caracóis.

Isso quer dizer que, se você tem um evento importante no sábado e quer que seu cabelo esteja lindo, é bom lavá-lo na quinta-feira ou até antes. E se o evento aparece de última hora? Putz, não dá pra se programar. Se for no dia da lavagem seu cabelo estará uma bosta. Fato.

Difícil, né? Mas você sabe porque isso acontece?

A maioria dos xampus possui na composição sulfatos muito agressivos para o cabelo (o lauryl sulfato de sódio é o mais comum. Olhe o rótulo do seu xampu e, provavelmente, ele estará lá). Os sulfatos são os responsáveis por aquela espuma fofa e gostosa que a gente adora ficar esfregando nos cabelos durante longos banhos. Para a maioria das pessoas, espuma é sinônimo de limpeza, mas o que a gente está fazendo mesmo é retirando toda a proteção natural do nosso cabelo.

Junto com a sujeira do dia a dia, o sulfato remove também a pouca oleosidade natural que o cabelo cacheado consegue juntar. Por isso o aspecto do cacheado é tão ruim logo após a lavagem.

Os fios lisos têm mais facilidade de fazer a oleosidade chegar às pontas, por isso sofrem menos com o sulfato, mas podem também se beneficiar muito do Low Poo. Até mesmo os cabelos oleosos podem ser dar muito bem com o Low. Porque muitas vezes você lava tanta o cabelo para frear a oleosidade, que acontece o efeito contrário: o cabelo passa a produzir mais óleo para “compensar” o que você está retirando com tanta frequência.

A História das técnicas Low e No Poo

Low Poo significa ‘pouca espuma’ e No Poo significa ‘sem espuma’. Ou seja, na rotina Low você lava o cabelo com higienizadores que contém agentes limpantes menos agressivos do que o sulfato, ou até mesmo xampus com sulfatos mais leves. Para que o cabelo não fique oleoso, você tem que parar de usar também cremes que tenham parafina, óleo mineral e vaselina na composição. Eles são petrolatos, ou seja, derivados do petróleo e somente o sulfato consegue retirar essas subtâncias do cabelo. Entre uma lavagem e outra você pode fazer um “co-wash”, que é passar só condicionar no cabelo. O condicionador, desde que não tenha petrolatos, vai ajudar a limpar parcialmente o cabelo e assim você vai mantendo os fios bonitos até a próxima lavagem.

Já na rotina No, você deve abolir completamente o uso de xampus. Para isso, você  tem que abolir, além dos petrolatos, os silicones! Lembre-se: você não vai usar xampu de nenhum tipo, nem os mais “leves”. Por isso, nada pode pesar no cabelo.  O co-wash é importantíssimo no No Poo, pois você praticamente só higieniza o cabelo com ele. Além disso tem técnicas de limpeza com bicarbonato e outros agentes naturais.

Ambas as técnicas foram criadas pela cabeleireira americana Lorraine Massey, autora do livro Curly Girl. É claro que ela é uma cacheada e as rotinas são resultados de anos aprendendo a lidar com o próprio cabelo.

lorraine massey criadora do low poo Depois que ela percebeu como agiam os sulfatos e os petrolatos nos fios, ela passou a cuidar dos cabelos com produtos mais naturais e acabou criando – em parceira com um brasileiro – a Deva Curl.

Hoje a Deva não é a única empresa a produzir cosméticos liberados para No e Low. Na verdade, quase todas as marcas têm alguma coisa que dá pra usar nas rotinas. Você só precisa aprender a ler os rótulos.

A minha experiência com o Low Poo

Essas duas fotos são do tempo em que eu estava fazendo Low . A de cima é do dia que finalizava com leave-in da Ouidad e a de baixo no day after, sem nada.

resultado do low poo Eu nunca fiz No Poo, mas fiz Low durante algum tempo e achei muito legal. Parei porque quero usar e testar todos os cremes do mundo e sofria quando lançavam um creme não liberado e eu queria usar hahahah.

Mas eu cometi um erro grave: fiquei viciada em tudo que dizia respeito ao Low e queria fazer/testar tudo. Para isso lavava o cabelo direto… Para fazer aquela umectação que eu li, para testar um xampu novo sem sulfato… E assim meu cacho foi ficando mais aberto, de um jeito que eu não gostava muito.

Basicamente, antes de conhecer a técnica eu já fazia sem saber. Lavava o cabelo com um bálsamo da linha Absolut Repair da L’Oreal e usava o  creme para pentear da mesma linha (também liberado). Só lavava o cabelo uma ou duas vezes por semana. Nos outros dias só passava condicionador para desembaraçar e era tudo lindo. Fazia isso desde criança, pois minha mãe sempre lavou meu cabelo pouquíssimo e usava bastante condicionador. Deveria ter continuado assim, mas fiquei aloka das coisas de cabelo e a resposta dos meus fios não foi muito boa.

De toda forma eu acho muito bacana a rotina Low, porque deixa o cabelo respirar, abre espaço para você tratar o seu fio de verdade e o cacheado vai ficar bem mais bonito com o tempo. Só não vá fazer como eu e querer fazer tudo ao mesmo tempo!

Como começar?

Para começar a fazer Low Poo você precisa lavar o cabelo com um xampu com sulfato, para retirar todos os resíduos de parafina. Daí em diante, você usar só condicionadores, máscaras e leave-ins liberados – e tá tudo certo.

Para fazer No Poo eu recomendo que você passe um tempo fazendo Low Poo para se acostumar, ir aprendendo a ler os rótulos direitinho e depois passe para No.

Como entender os rótulos?

No começo parece difícil, mas com o tempo você se acostuma. Nos xampus você deve procurar pela palavra sulfato, que pode ter varias grafias diferentes, mas é bem fácil de identificar. Nos cremes, todos que têm escrito “parafina” na composição são proibidos. Muitos têm “Paraffinum”, que é uma grafia diferente mas super fácil de entender, né? Fuja também dos que tiverem alguma coisa parecida com vaselina, petrolato e óleo mineral.

Essa tabela do blog Cacheia é muito prática. Salvei no celular e sempre dava uma olhada quando ia comprar um produto novo:

Tabela Low Poo No Poo

Quais produtos usar?

Eu tenho até bastante produtos liberadas para Low, mas vou confessar que não uso nem a metade. Minha rotina diária continua resumindo-se (há muitos anos) ao leave-in Absolut Repair – Amor verdadeiro amor eterno ♥

liberados para low poo Mas você vai precisar basicamente de um xampu sem sulfato, um condicionador sem petrolato e um leave-in também sem petrolato ou derivados. Gosto muito do xampu oro Argan. Máscara eu estou usando a RMC azul da Amend por causa das luzes (ela é reconstrutora). Para fazer co-wash uso Yamasterol. E para finalizar, o Absolut.

No mais, fiquei fã das umectações com óelos naturais. Óleo de coco e azeite fazem milagre pelo cabelo e deixam qualquer tratamento caro de salão no chinelo! Mas isso é assunto para outro post 😉

Resumindo:

A lógica é muito simples: Os sulfatos agridem o cabelo, logo temos que para de usá-los —> Mas os sulfatos também são os únicos que conseguem retirar dos fios um monte de coisa que a gente joga neles, como condicionadores e leave-ins cheios de petrolatos —-> Se a gente parar de usar sulfato e não parar de usar petrolato os fios vão ficar oleosos, pesados e pegajosos —> Então temos que parar de encher o cabelo de petrolato e aí sim podemos parar de usar sulfato. Sacou?

Low Po: Usa shampoo sem sulfato, não pode usar petrolatos (óleo mineral, parafina e vaselina). No Poo: Não usa xampu nenhum, higieniza o cabelo com condicionador, bicarbonado de sódio e outras soluções “naturais”, não pode usar petrolatos nem silicone!

😉

Se tiverem dúvidas sobre o Low Poo é só perguntar aí nos comentários. E se eu falei alguma besteira, me corrijam. Não sou expert nas técnicas, apenas uma usuária curiosa 😀

25
  • Compartilhe  →

Shea Moisture, a marca que as gringas cacheadas amam

Posted on

Antes de ir para os Estados Unidos eu comecei a ler muitos blogs de beleza americanos e, principalmente, ver vídeos das gringas para treinar o inglês e fazer a minha listinha  de compras. Foi assim que descobri a Shea Moisture, uma marca de produtos orgânicos, naturais, livres de sulfato, parabenos e óleos minerais.

shea-moisture-brasil

A minha intenção era ir além de Joico, Kerastase, Paul Mitchell e essas marcas importadas que a gente já conhece por aqui. Além disso, queria aprender um pouco com as americanas sobre cabelo crespo. Embora elas falem bem mais de cabelo afro, são conceitos que ajudam também os ondulados, cacheados e crespos (acho que vale um post sobre as diferenças entre os tipos de cabelo, né?).

Voltando à Shea Moisture… O site da marca conta que as fórmulas dos produtos são herança de família, de uma avó que vendia produtos naturais feitos à base de manteiga de Karité, em Serra Leoa. Os netos americanos se inspiraram nessas fórmulas para criar os produtos, que até hoje têm como base ingredientes naturais. Não sei se é verdade mesmo ou mais uma daquelas histórias bonitinhas de marketing, pra enganar a gente e vender mais produto rs.

Outra coisa interessante é que eu aproveitei a mudança para os EUA para aderir à rotina Low Poo. Que nada mais é do que usar shampoo sem sulfato ou com sulfatos mais leves e cremes livres de parafina e óleo mineral (depois farei post sobre). Agora não estou mais fazendo o Low Poo, mas fiz durante cinco meses, aproveitando a diversidade gigante das farmácias americanas, que têm vários produtos próprios para Low Poo e No Poo.

Pois bem. As crespas e cacheadas americanas AMAM a Shea Moisture, especialmente a linha Coconut & Hibiscus. Como eu só queria testar, optei por comprar um kit com 4 produtos da linha em tamanho reduzido. Não chega a ser tipo sampler, porque são até grandinhos – 118ml cada. E como eu compro MUITA coisa pra testar por causa do blog, tenho preferido sempre os tamanhos menores pra evitar desperdício.

Vamos falar de cada um deles separadamente…

CURL & SHINE SHAMPOO

shea-moistue-sem-sulfato

Vou começar falando pelo cheiro… Eu não sou muito fã de cheiro de coco, nem de cosméticos com cheiro de comida, por isso estava um pouco receosa de que o perfume fosse enjoativo. Mas que nada! O cheirinho é uma delícia e fica dias no cabelo.

O xampu é do tipo perolado e, diferente dos outros xampus sem sulfato, esse espuma bastante. E faz uma espuma cremosa, bem gostosa. Eu amei e, dos quatro produtos do meu kit, o xampu foi que mais usei! É uma ótima opção para quem faz low poo mas não abre mão de um xampu mais parecido com os tradicionais, com muita espuma. Não sei dizer se ele é liberado para No Poo, mas posso postar a composição, caso alguém se interesse.

CURL ENHANCING SMOOTHIE

shea-moisture

Esse é o finalizador mais famoso da linha. É um creme denso, uma manteiga de hidratação. Achei que ia pesar no meu cabelo, mas o resultado foi bem bom até nos meus fios que são super finos.

Os cachos ficaram definidos e super hidratados. É perfeito para o primeiro dia pós-lavagem, quando o cabelo precisa de mais produto, porque está muito levinho.

Já para day after ele não se mostrou tão eficaz. Aí sim ele pesou e tirou um pouco do volume.

Pelos vídeos que andei vendo, as moças de cabelo crespo AMAM esse finalizador e também o Curling Souffle da mesma marca, principalmente quando usados juntos. Diz que é O combo do cabelo afro perfeito. Acho que eles são ótimos para quem precisa de hidratação full em todos os momentos.

CURL & STYLE MILK 

shea-moisture-cachos

Como o próprio nome já diz, esse é um leite hidratante. Bem menos denso do que o anterior, mas ainda com um grande poder hidratante. Além de usar como finalizador, também usei esse creme para fazer co-wash e gostei muito.

Não chega a ser como o Absolut Repair, que é meu finalizador preferido DA VIDA, mas é um bom leave-in, que tenho usado com frequência.

Ah! E é ótimo também para misturar com água no borrifador e fazer aquela misturinha do day after!

HOLD & SHINE MOISTURE MIST

shea-cachos

Esse foi o produto que menos usei. Na verdade, acho que não encontrei ainda a melhor maneira de usá-lo! A indicação é borrifar no cabelo seco para reativar os cachos. No meu caso, acho a mistura de creme + água bem mais eficaz.

Mas, só porque estou escrevendo esse post hoje, borrifei o bendito no cabelo antes de vir pro computador e ele está ressuscitando os cachinhos aqui enquanto escrevo. Foi a primeira vez que acertei a mão e, olha, sinceramente não sei o que fiz de diferente rs

Acho que foi o fato de ter aplicado somente nas pontas, deixando a raiz livre. De qualquer forma, recomendo como um produto salva-vidas para ter na bolsa. Ele é pequenino, dá pra carregar de boa e pode dar um up nos cachos no fim do dia. Só não aplique na raiz, porque se não ela vai ficar oleosa e com frizz!

Bom, é isso meninas! Eu não sei dizer onde a gente pode encontrar esses produtos no Brasil e se alguém souber, por favor, fala aí nos comentários! Mas sempre vale pedir para aquela amiga que está indo pra gringa(nos EUA você encontra em qualquer farmácia ou supermercado) ou colocar na listinha da próxima viagem 😉

E, só para reforçar, todos os produtos da linha são livres de sulfato, parabeno, parafina, óleo mineral e até mesmo de glúten (tem na embalagem hahaha) e não são testados em animais!

Ah! E a Shea Moisture não tem produtos só de cabelo cacheado. Tem sabontes, hidratantes e vários outros produtos para todos os tipos de cabelo. Além de ser a queridinha também das pessoas hipersensíveis ou alérgicas, já que é tudo muito natural. Veja todos os produtos da marca aqui.

 

10
  • Compartilhe  →