Compras em Buenos Aires

Posted on

Mais umas coisinhas sobre Buenos Aires. Vamos lá…

Sei que vocês devem estar acostumados a ler por aí que Buenos Aires é o paraíso das compras. Mas acho isso puro consumismo besta, motivado pelo (baixo) valor da moeda argentina. Com o real bem valorizado por lá, você se sente rica e quer comprar tudo.

Mas a verdade é que os hermanos não são bobos. Eles sabem que nós estamos lá, de cartão de crédito em punho, loucas para fazer um estrago. E o que eles fazem? Sobem todos os preços, é claro.

Comer em qualquer restaurante é mais caro do que estamos acostumados a pagar aqui. Um exemplo fácil para perceber isso é o Mc Donalds. O preço de uma promoção da gigante do fast food lá, é o mesmo daqui. Lógico que não estou mandando ninguém ir comer no Md Donalds ! Só estou usando uma franquia que tem em todo o mundo para comparar os preços.

Roupa só achei legal comprar em brechós mesmo. Odeio a ideia de viajar e comprar roupas exatamente iguais às que posso comprar aqui.

Nos shoppings o preço é igual ou mais caro que comprar aqui no Brasil. Isso sem falar na modelagem, que é super reta e não cobre nem meia bunda brasileira. As argentinas são muito magras – o país enfrenta um problema seríssimo com o número elevado de casos de anorexia – e sem curvas. É praticamente impossível para uma brasileria encontrar uma calça que a vista bem por lá.

Dependendo da época, você pode achar coisas interessantes na Zara (tem várias lojas na cidade, procura o endereço mais perto de onde você vai se hospedar) e na Falabella (uma loja de departamentos argentina que tem coisas bacanas, tipo a Renner).

Eletrônicos são caríssimos. Talvez no free shop seja vantagem comprar, mas na Calle Florida vi eletrônicos que custavam o dobro do preço de comprar no Brasil.

Então o que vale a pena comprar em Buenos Aires?

Em verdade, vos digo: COSMÉTICOS!

E aqui estão os melhores endereços para renovar sua necessaire na capital hermana:

– FARMACITY: Uma rede de farmácias que tem em toda esquina e vende MUITA coisa de maquiagem e cuidado com a pele. La Roche Posay, Avéne, Roc, Maybelline, Rimmel London… é um paraíso! Atenção para os preços dos produtos La Roche Posay, que são beeeeem mais baratos que no Brasil. E para cuidados com a pele oleosa não tem marca melhor no mundo. É bom aproveitar.

– KIEHL’S: Buenos Aires também tem loja dessa famosa marca americana. Fica na Calle Armenia, 1527, Palermo Viejo. O preço é salgadinho, mas se você é fã dos produtos, ou se é curiosa para conhecê-los (meu caso), vale a visita.

– MAS AROMAS: Essa vocês não podem deixar de conhecer! É uma lojinha que fica na Calle Florida, 329, e vende L’Oreal, Redken e Kérastase pela metade do preço – as vezes até menos – que no Brasil! o/ Sabe aqueles litros de shampoo L’Oreal Professionnel? É cheio de brasileira lá comprando loucamente. O litro sai mais barato que a embalagem de 250 ml que compramos aqui.

-MAC PRO: O “pro” do nome é de “profissional”. É uma loja da MAC onde vende absolutamente tudo que os maquiadores profissionais usam. Inclusive aquelas cores menos usuais, acessórios, pigmentos para airbrush e mais um monte de coisas que você fica com vontade de aprender a usar. A loja fica no shopping Galerias Pacifico, na Calle Florida. O bacana de lá é que você não precisa de carteira de profissional para comprar, e as vendedoras a-d-o-r-a-m as brasileiras. Elas atendem muito bem, testam tudo em você, e não tem como errar a cor. O preço não é atrativo. Paga-se mais ou menos a mesma coisa das lojas da MAC brasileiras. Seria muuuuito mais barato deixar pra comprar no free shop, mas se o item que você quer é raro, corre um risco grande de estar esgotado no free shop, então é melhor garantir logo na MAC Pro.

– REGINA COSMETICS: Vale a pena também conhecer uma das lojas da maquiadora Regina Kuligovsky. Ela é tipo a Nalva Melo de Buenos Aires hehehe. Maquiadora super famosa, ela tem sua própria linha de maquiagens. Na loja, além de comprar os produtos, você pode fazer algum dos cursos que a Regina oferece. O preço não é lá tão baratinho. Mas a variedade de cores deixa a gente louca. Ah! Os esmaltes de lá são ótimos. Você pode ainda pode consultar o calendário do site e se programar para fazer um dos cursos. A loja que visitei fica na Calle Costa Rica, 4641, Palermo Soho.

– KRYOLAN: A Kryolan é uma marca alemã que os maquiadores profissionais adoram. Os produtos são MUITO bons! As sombras são as mais pigmentadas que já vi, as bases “seguram” muito tempo na pele. Não é à toa que a marca é a preferida de atores e bailarinos. Os produtos resistem a horas de espetáculo, e ficam intactos até o fechar das cortinas. A notícia ótima é que os preços da Kryolan em Buenos Aires são muito atrativos. Uma viagem para lá é uma boa oportunidade de comprar a melhor paleta de corretivos do mundo, a dermacolor da Kryolan. A loja fica na Calle Gallo, 500. No site tem informações de como chegar, e horário de funcionamento.

– DUTY FREE (EZEIZA): Por último, uma dica de ouro: compre sua passagem de volta pelo aeroporto de Ezeiza, e guarde dinheiro para o free shop. Simplesmente porque o free shop de Ezeiza, é o melhor que já vi em todo o mundo! Os preços são baratíssimos, quase inacreditáveis. Dior, Chanel, MAC, Victoria’s Seecret… tudo a preço de banana. Deixe uma grana separada para gastar lá, vocês não vão se arrepender! O lado ruim é só que muitas coisas mais “desejadas” acabam esgotando rápido em Ezeiza. É muita brasileira louca comprando por lá! rs

19
  • Compartilhe  →

Livrarias em Buenos Aires

Posted on

Outra coisa que amei em Buenos Aires: as livrarias.

O que primeiro chama atenção é que as livrarias portenhas são muito cosmopolitas.  Em qualquer uma delas, por menor que seja, é possível encontrar volumes de várias nacionalidades.

São também ambientes sempre charmosos, com aquele cheirinho de livro que só quem compartilha a paixão pelo papel sabe reconhecer como é encantador.

Quase sempre a livraria tem um café que serve  algumas das delícias que são responsáveis por parte da fama da Argentina: alfajor, doce de leite, cafés de vários tipos e media luna (como eles chama o croissant).

Indico três livrarias para passear, comprar e se encantar. Na verdade, duas livrarias e uma papelaria. São elas:

EL ATENEO (Avenida Santa Fe, 1860)

É a livraria mais famosa de Buenos Aires. Já foi um teatro, e hoje abriga livros da maneira mais imponente que já vi na vida.

O espaço é bem grande, e mantém a estrutura do antigo teatro. Cortinas, palco, camarote… e os livros por todos os lados.

O acervo é imenso, todos os exemplares que procurei – até os mais raros – estavam disponíveis.

Deu pra imaginar como é incrível? Aí vai uma ajudinha em fotos:

 

LIBROS DEL PASAJE (Rua Thames, 1762, Palermo Viejo)

Essa eu descobri por acaso, passeando pelas ruas perto do apartamento que aluguei (olha aí as vantagens de se hospedar em Palermo).

A Libros del Pasaje é muito charmosa e aconchegante. Tem um café d e l i c i o s o, e um cantinho para crianças bem atrativo. Até eu queria ficar lá ouvindo histórias rs.

Por ser uma livraria especializada em artes, ciências sociais e filosofia, tem MUITOS livros legais sobre moda, cinema e fotografia. O melhor é que os preços – pelo menos do dia em que estive lá – estavam ótimos!

Vale a pena ainda parar um pouquinho para apreciar a parede com os autógrafos dos autores que já passaram por lá. Puro encanto!

Fotos: daqui

PAPELERA PALERMO (Rua Honduras, 4945, Palermo)

Como eu disse no começo do post, a terceira dica não é de uma livraria, mas sim de uma linda papelaria.

Se você mantém acesa a paixão pelo papel mesmo em tempos ultra digitais, a Papelera Palermo é o seu lugar. Lá você encontra papéis de todos os tipos, caixas, material para pintura e desenho, origamis e uma variedade enorme de bloquinhos.

Eu sou #aloka dos bloquinhos, tenho vários. Tem uns com desenhos de Evita e outros que remetem à cultura argentina, que são ótimos presentes para quem quer fugir das óbvias caixinhas de alfajor.

Fotos: daqui

E aí, deu vontade de conhecer? 😀

7
  • Compartilhe  →

Brechós em Buenos Aires

Posted on

Continuando com as dicas sobre Buenos Aires, vamos falar do que mais amo na cidade: os Brechós!

Sim, porque sair daqui pra comprar Lacoste, Diesel, Nike e essas marcas creuzas que todo mundo usa, não tem a mínima graça, né?!

A capital argentina tem alguns dos melhores brechós do mundo. Nos anos 80, com a crise, os argentinos (principalmente As argentinas) se desfizeram de suas coleções de roupas e acessórios grifados – Chanel, Dior, D&G, Louis Vuitton… e hoje eles abastecem as araras dessas lojas, que são também uma viagem no tempo e uma aula de história da moda.

A gente encontra muita coisa dos anos 80 pelos brechós de BsAs. É de se sentir na sala de figurino da novela Vale Tudo. Mas também tem muita coisa mais antiguinha, dos anos 40, 50 e 60, e muuuuuitos acessórios.

Meu brechó preferido por lá é o Juan Perez, que fica na Marcelo T de Alvear 1441 , Barrio Norte. Além de muita relíquia de marcas clássicas, fiquem atentos ao acervo de malas vintage (muito lindas) e aos chapéus.

Além disso, a vitrine do Juan Perez é um espaço dedicado aos artistas portenhos. A fachada é modificada periodicamente, e a cada artista convidado temos uma nova surpresa! Olha que legal:

O Juan Perez por dentro:

Abaixo, algumas coisas que garimpei no Juan Perez.

Da esquerda para a direita temos o vestido Cacharrel vermelho dos anos 50 – que eu amo- e custou só 120 pesos(!), um vestido vintage sem marca que comprei por DOZE REAIS, e o macacão preto e branco, super clássico, da Bergdorf Goodman. Pelo corte, acho que o macacão é dos anos 80.

Outro lugar  que você não pode deixar de ir é a Galeria 5a Avenida. Uma galeria que fica no centro de Buenos Aires, e reúne vários brechós num mesmo lugar.

Foto: daqui

A variedade é imensa. Tem brechó específico dos anos 70, tem brechó só de vestidos de festas, de vestidos de noiva, tem exclusivo de roupas masculinas, de acessórios…

São muitas lojas e quase todas valem muito a pena. A Galeria 5a Avenida fica na Av Santa Fé, 1670.

Lá eu comprei muita coisa pro meu namorado. Tem cada terno absurdo, tipo saídos do closet do Marvin Gaye (adoro!), e muitas camisas estilo Agostinho Carrara hahaha. Também tem uma loja ótima, logo na entrada, com tudo quanto é modelo de scarpin.

Algumas comprinhas de lá:

Por último, indico uma visitinha à Bond Street. Um mini shopping que fica na Av Santa Fé, 1670.

Fica distante uns dois quarteirões da 5a Avenida, dá pra ir a pé.

Foto: daqui

Lá você não encontra exatamente brechós, mas lojinhas tipo a galeria do Rock de São Paulo. Com CDs, estúdios de tatuagem, lojas de camisetas, muita coisa estilo pin -up, toy arts…

É bem interessante e pode render achados legais.

Então, vamos recapitular os endereços?

BRECHÓ JUAN PEREZ – Marcelo T. de Avelar, 1441. Barrio Norte. Dê uma olhada no blog deles pra se animar.

GLAERIA 5A AVENIDA – Av. Santa Fé, 1270.

BOND STREET – Av Santa Fé, 1670.

21
  • Compartilhe  →

Buenos Aires: dicas gerais

Posted on

Estou devendo há séculos uns posts com dicas sobre Buenos Aires. Já não tenho mais desculpas para dar cada vez que me cobram (oi Cynthia!), então vou aproveitar o feriado para ir soltando algumas impressões minhas sobre a capital argentina.

Esse primeiro post é um resumo de coisas que eu diria para alguém que está indo pela primeira vez visitar “nuestro Buenos Aires querido”. Em seguida vou postar dicas de passeios, baladinhas, compras, comidas e essas coisas todas que eu sei que vocês adoram fazer quando viajam.

Por ora, vamos às instruções para ter uma m a r a v i l h o s a estadia em terras portenhas:

Centro de Buenos Aires

1 – Rola uma comoção em alguns blogs de moda que leio, em relação à fama que Buenos Aires tem de ser “o paraíso das compras”. Eu particularmente acho um desperdício você gastar seus dias numa cidade tão linda, preocupada apenas em comprar. A exceção fica por conta dos brechós incríveis que existem por lá, e que valem muito a visita. Já os shoppings (incluindo aí o famoso Galerias Pacífico) eu pularia. Shopping é como boate: é igual em qualquer lugar do mundo. Gaste seu tempo com coisas melhores.

2 – A não ser que você tenha menos de 15 anos, ou mais de 60, não compre pacotes de viagem. É triste ficar andando pra lá e pra cá com aquele grupo de turistas de máquina fotográfica pendurada no pescoço. Eu odeio. E não suporto aqueles programas sem graça, cheios de coisa para turista ver. Prefiro ser uma viajante, a ser uma turista. Gosto de viver como as pessoas vivem no lugar que estou conhecendo, e frequentar os lugares que elas frequentam. Se você não joga nesse time, nem siga minha dicas. Elas podem soar muito underground pra você rs.

3 – Compre sua passagem pela internet e faça seu próprio roteiro de viagem. Assim você consegue preços baratíssimos, e não fica sujeito à vontade de ninguém na hora de escolher os melhores programas.  Nos sites da TAM e  da GOL é possível encontrar sempre passagens a precinhos ótimos para a Argentina.

4 – Buenos Aires oferece opções de hospedagem para todos os bolsos – de hotéis luxuosos a albergues baratinhos. Você pode fazer uma busca nesse site, que inclusive serve para encontrar hospedagem em qualquer lugar do mundo. Mas a minha opção é Buenos Aires, é alugar um apartamento. É MUITO barato, e você tem a liberdade de cozinhar em casa por exemplo, o que torna a viagem bem mais econômica. Aluguei apartamento no site ByT Argentina, e recomendo o serviço. Eles são super profissionais e atenciosos. Você pode escolher no mapa do site o bairro onde quer ficar, e fazer uma busca de apartamentos disponíveis.

5 – Que bairro escolher para se hospedar é um ponto importante. Eu diria que depende do seu objetivo na viagem. Se você quer ser um legítimo turista, procure o microcentro para se hospedar. Lá você estará perto de todos os pontos malhados ops, digo, turísticos. E vai ouvir gente falando português por todo lado. Com a ajuda da arquitetura e das lojas, você vai se sentir em São Paulo. Agora, se você quer se sentir como um portenho (e se ama moda e arte), procure um aconchegante apartamento em Palermo Soho – o bairro mais charmoso de Buenos Aires. Lá você vai ver um café em cada esquina, muitas senhorinhas andando arrumadíssimas pelas ruas, muitas padarias recheadas de alfajor caseiro, lojinhas pequenas de estilistas da cidade, livrarias descoladas e alguns pubs bacanas. Recomendo!

6 – Fuja das apresentações de tango para turistas. Quer aprender tango? Corra para o La Catedral. Pagando apenas 10 pesos você vai ter aula de tango e conhecer um lugar INCRÍVEL. Se eu tivesse que escolher apenas um lugar para indicar em Buenos Aires, seria o La Catedral. Falarei mais dessa milonga em outro post ok?

7 – Odiei as boates de Buenos Aires, mas acho que foi porque odeio boates em geral. Uma muito famosa é a Niceto Club. Se você curte, pode se arriscar por lá. Ah, e balada lá se chama “boliche”. Quando te chamarem pra um boliche, não faça cada de WHAT?!

Eu e minha amiga ruiva Nalva Melo, na Casa Rosada

8 – Buenos Aires é uma cidade muito bem planejada e fácil de se locomover. Compre um mapa assim que chegar, e bata muita perna! Leve calçados confortáveis para caminhar muito, e, sempre que der, vá a pé. Você pode descobrir algum lugar incrível no caminho.

9 – Também é muito fácil andar de metrô. Você compra um cartão com a quantidade de passagens que desejar, e vai gastando. Já os ôs ônibus eu não achei assim tão fáceis de aprender as linhas (que são muitas!), mas é porque eu sou desorientada mesmo rs. É importante ter sempre moedas! O pagamento dos ônibus é em moedas, e os motoristas não trocam dinheiro. Eles são MUITO grossos, então é bom já ir com as moedinhas certas, para não levar carão daquele povo mal educado. Por isso moeda em Buenos Aires é ouro!

10 – Táxi – para nós que somos acostumados com os preços daqui – é absurdamente barato. Aproveite! Agora ATENÇÃO: nunca troque dinheiro no taxi. Os taxistas são famosos por darem notas falsas. Leve o dinheiro da corrida trocadinho, ok?

11 – Tem casa de câmbio em toda esquina para você trocar seu real por peso argentino. Você pode também autorizar saque internacional no cartão do seu banco, e sacar nos caixas eletrônicos espalhados pelas ruas. Mas paga uma taxa (algo em torno de 15 pesos eu acho) por saque. Outra opção bacana (a que eu uso) é fazer um Visa Travel Money. Um cartão de débito que você recarrega aqui no Brasil antes de viajar, e vai sacando lá ou comprando no débito.

12- A comida é bem parecida com a brasileira. O bife de chourizo é o que eles tem de melhor em matéria de carne. Se joga! A gente sente falta da farofa e do vinagrete, mas a carne é uma delícia. Os doces argentinos são maravilhosos. Experimente todos, não fique só no famoso Alfajor. Ah, falando em Alfajor, os caseiros, que você encontra nas casas de doces ou nos cafés, são muito melhores que os industrializados. Estes últimos por sua vez, são ótimos presentes para trazer para os amigos daqui. Em Buenos Aires também se come muita empanada. Um salgado rechado de carne ou frango, que pode ser muito bom ou muito ruim, dependendo do lugar onde você vai comer rs.

“agarrada” com uma empanada rsrs

13 – A cerveja lá é em litro. Stella Artois em litro, vem gentchy! Se jogaaaa! É bem mais barato comprar cerveja no supermercado, que nos bares. Mas mesmo assim, a cerveja no bar ainda é beeem mais barata que no Brasil. A Quilmes é a mais em conta, e é muito boa. Eu pelo menos a d o r o!

14 – Dos pontos turísticos mais famosos, recomendo apenas o Caminito, que é bem interessante. É legal também tirar um dia para passear no centro, ver a casa rosada, ir a Puerto Madero… Ah, e a feirinha de San Telmo aos domingos também é uma graça! Mas faça uma pesquisa básica na internet sobre cada lugar, antes de sair de casa. Assim você faz uma triagem do que lhe agradaria conhecer, ou não. Quer exemplo de um passeio turístico altamente dispensável? O cemitério da Recoleta para ver o túmulo de Evita. Tudo bem que o troço mais parece um castelo, mas, minha gente, é um cemitério! Eu hein, não vejo graça.

15 – Os argentinos falam muito “boludo” que quer dizer “bobo”, “abestalhado”, mas serve pra tudo. Tem mil outros significados. Imagino que seja como o nosso “galado” rs. Você vai ouvir muuuuito “boludo” por lá.

16 – Por último, quando forem à Casa Rosada, pelamordedeus não perguntem “foi dessa janela que Evita cantou?“. Aquilo é um filme minha gente! e Ali é Madonna! kkkkkk

Por enquanto é isso. Nos próximos posts vocês conferem dicas detalhadas das coisas que mais curti em Buenos Aires. Se faltou alguma coisa nas dicas gerais, ou tem alguma dúvida, grita aí nos comentários! 😀

39
  • Compartilhe  →