O que me faz blogar? Um texto sobre motivação, mudanças e outras viagens

Posted on

Eu tenho esse bloguito há quase uma década. Na real são 8 anos, mas QUASE UMA DÉCADA é uma expressão tão poderosa! 😀 Nesse tempo todo eu alternei bastante a frequência de postagens. Tive períodos super motivada, outros nem tanto. Cheguei a ficar meses sem postar, mas nunca considerei a possibilidade de parar. Esse post da Lis me levou a pensar um bocado sobre o Salto Agulha.

O blog faz parte da minha vida de uma maneira muito natural. Mesmo quando não estou num período de super inspiração e postagens frequentes, ele continua ali pronto para receber um conteúdo bacana assim que eu descobrir alguma coisa incrível e tiver aquela vontade louca de compartilhar com vocês.

Acho que o fato de nunca ter transformado o blog no meu trabalho fixo me deu essa flexibilidade de manter exatamente a linha editorial que eu tinha quando fiz o primeiro post. E apesar de não ser O trabalho, o blog me trouxe MUITO trabalho! Ele sempre foi o meu cartão de visitas e o lugar onde meus empregadores (e hoje meus clientes) me viram primeiro. Viram meu texto, minhas ideias, meu posicionamento diante de algumas situações e muito da minha personalidade. Com esse portfólio real que é o blog eu consegui muitos trabalhos e clientes para os quais eu passei a produzir conteúdo até abrir a minha própria empresa de comunicação. Não é demais? <3 Eu adoro a forma despretensiosa como as coisas acontecem na minha vida!

Durante muito tempo eu achei que tinha sorte e as coisas vinham até mim. Só depois de ler uma postagem da Alê Garattoni no Facebook eu percebi que as coisas vinham até mim porque desde sempre eu estava mostrando pro mundo o tipo de texto que eu gostaria de escrever como jornalista. Escrevi muito de graça antes de começar a ganhar pra isso, escrevi no blog, lancei uma revista, me ofereci para contribuir com deus e o mundo e assinar matérias que me interessavam. E assim eu construí minha (ainda pequena) carreira.

Esse ano foi um ano muito contraditório. Começou com mais clientes aparecendo e ao mesmo tempo que eu queria que minha empresa crescesse eu não estava dando conta. Me sentira sobrecarregada e sem criatividade para criar conteúdo legal. Fui levando. Fique mais cansada. De certa forma acho que pedi incoscientemente ao universo para desacelerar. Aí tudo começou a ficar mais lento. Os clientes começaram a ficar mais escassos e eu comecei a fica preocupada com grana e me cobrar muito. A gente tem aquela ideia na cabeça de que só nos é permitido crescer em números, nunca regredir – o que é uma grande besteira!

Aí veio a yoga e eu comecei a me interessar por coisas que eu nunca achei que ia gostar na vida! Quis fazer a minha própria comida, acordar mais cedo, meditar, ter uma atitude diferente no meu dia a dia… Em algum momento eu achei que estava me tornando outra pessoa, mas eu estava apenas ouvindo a mim mesma e descobrindo quem eu era!

Durante todos esses últimos 33 anos eu não me ouvi. Eu liguei o piloto automático e segui o flow. 2016 foi o ano em que eu conversei comigo mesma “Minha filha, porque você está fazendo isso assim? Como você gostaria de estar? Miga, porque você come isso? Porque veste isso? Onde você gostaria de estar hoje?” E assim segue meu diálogo interior rs

Essas conversas resultaram em algumas mudanças e algumas descobertas. Uma delas – e é por isso que estou escrevendo esse post – é uma descoberta com gosto de “eu já sabia”. O blog é muuuuuito importante pra mim!♥ Desde o tempo em que eu trabalha numa redação de jornal que não tinha nada a ver comigo, era o blog que me alimentava de energia criativa para conseguir viver e trabalhar bem.

Nesse período que passei sem postar, ou postando raramente, eu nunca esqueci do blog – e ao fim do dia eu sempre terminava minha lista de tarefas com um gostinho de “o dia foi mara, mas teria sido melhor se eu tivesse postado alguma coisa no blog“.

Então eu posso dizer que eu crio aqui no blog para ter gás para criar em outras áreas da minha vida. Não por acaso, os períodos em que postei com maior frequência foram os períodos de maior riqueza criativa em outros segmentos. Quanto mais eu posto, mais ideias eu tenho no trabalho, mais desenrolada eu sou no dia a dia, mais facilmente eu consigo solucionar problemas cotidianos e parece que tudo flui melhor.

É isso que me motiva. Esse textão todinho é só pra dizer que é maravilhoso ter vocês me lendo! É surreal ver nos comentários pessoas que estão por aqui desde 2009!  E que sorte a minha ter vocês por aqui! Não sei quem vai ter coragem de ler essa letra de Faroste Caboclo, mas para quem chegou até o final [ou para quem leu o começo e veio lero o último parágrafo só pra saber o desfecho #quennunk? ] meu MUITO OBRIGADA!

Vocês são incríveis e ter um blog é muito amô ♥ 

 

Para acompanhar tudo do blog:
Facebook ♥ Pinterest ♥ Instagram Youtube ♥ Snapchat: gladisvivane 

2
  • Compartilhe  →

Tem Açúcar – O site que me aproximou dos meus vizinhos e me fez repensar o consumo

Posted on
economia colaborativa

Eu queria ter tempo de postar no blog sempre que descubro uma coisa legal, sempre que algo incrível acontece, sempre que uma novidade que  vale a pena passa por mim. Pena que a minha vida virtual não rola na mesma velocidade da real (pena? ou ainda bem? rsrs). E assim eu estou com esse post guardado aqui há pelo menos 1 ano. O post não, a vontade de escrevê-lo. Vamos lá… 

tem acucar emprestimo entre vizinhos Vocês devem ter acompanhado aqui no blog que, em fevereiro do ano passado, eu e meu namorado montamos uma casinha nova ( procura #casadopinterest no Instagram e vê o carnaval que é o nosso lar kkk). Alugamos um ap sem nada dentro e passamos os últimos meses comprando móveis, fazendo uns #DIY loko porque a grana é curta, pintando paredes e inventando coisas para deixar a casa minimamente linda sem precisar traficar nossos órgãos.

E eis que nesse processo, quando sempre se faz necessário ter uma furadeira aqui, um pincel de parede ali, descobri um site onde você pode pedir coisas emprestadas para os seus vizinhos. Foi a glória!

temacucar
O Tem Açúcar funciona assim: Você faz um cadastro, coloca seu endereço e diz o que está precisando. O site procura entre as pessoas cadastradas aquelas que estão próximas a você, avisando que um vizinho está precisando de algo. Se alguém tiver o objeto que você precisa é só responder o seu pedido. Vocês combinam um local de entrega, as condições do empréstimo, data de devolução, etc e… pronto! (Até bem pouco tempo tudo era feito no site, mas eles acabaram de lançar o app pra celular).

O nome vem daquele clássico pedido entre vizinhos: Tem uma xícara de açúcar para me emprestar? 🙂

economia colaborativa No começo eu me animei só com a possibilidade de poder pedir coisas emprestadas e emprestar outras tantas. Depois eu me apaixonei pela experiência de conhecer pessoas incríveis, que são minhas vizinhas e posso afirmar que, não fosse pelo site, nossas histórias nunca se cruzariam. Foi assim que eu emprestei uma furadeira para uma chef de cozinha macrobiótica que me ofereceu um jantar; e um ferro de passar para uma cantora lírica – que eu ainda não fui prestigiar no teatro, mas fui carinhosamente intimada.

Nunca tive nenhum problema com os empréstimos. As pessoas são cuidadosas com os objetos, atenciosas e delicadas. Quando eu pedi coisas emprestadas, sempre tive respostas muito legais. Meu namorado já pediu emprestado uma lente para a câmera, bem cara e específica, e foi prontamente atendido. Alguns empréstimos eu acabo fazendo doação – foi o caso de um cabo HDMI, que se multiplica aos montas aqui em casa, e a gente deu de presente para uma menina que pediu emprestado rs.

Em um outro momento, participar dessa rede me fez repensar o consumo – e a maneira como eu lidava com as minhas “necessidades” de compra. As aspas se fazem necessárias porque precisar PRECISAR mesmo, eu passei a ver que – tirando comida – quase nada eu TENHO QUE COMPRAR. E mais: Não vale a pena comprar uma coisa para uma necessidade momentânea.

Um exemplo: Eu vou fazer uma feijoada e preciso de uma panela de pressão pra isso. Mas, se eu só vou fazer a feijoada uma vez, para comemorar um aniversário de uma amiga num sábado qualquer e depois nunca mais vou usar essa panela, porque eu deveria comprar uma? ¯ \ _ (ツ) _ / ¯
site_tem_acucar site_criativo_temacucar Ao mesmo tempo, entrei numa fase minimalista ao extremo. E não estou falando de moda! Acho o cúmulo esses posts de blogueiras falando que a tendência do momento é ser minimalista e, para isso, você deve comprar umas pecinhas de roupas e montar o seu novo closet Normcore. Oi? A ideia não é consumir MENOS?

A minha fase minimalista pede mais espaço em casa e um armário mais vazio, onde eu possa ver tudo que tenho… Pede uma casa sem entulhos, onde eu guardo somente o que uso com frequência. Se eu só uso uma vez por ano, melhor pedir emprestado e devolver depois!

Por tudo isso eu acho o Tem Açúcar uma das coisas mais legais dos últimos tempos! A rede estimula o contato entre vizinhos, fortalece as relações humanas, faz a gente economizar e ter uma atitude menos consumista e mais sustentável. E ideias assim, de economia colaborativa e ações que mudam o mundo aos pouquinhos, fazem meu olho brilhar 🙂

Espero que vocês curtam também!

 

Para acompanhar tudo do blog:
Facebook ♥ Pinterest ♥ Instagram Youtube ♥ Snapchat: gladisvivane 

0
  • Compartilhe  →

Meu curso de costura no Rainhas da Costura e como isso mudou a minha vida

Posted on

curso de costura no rainhas da costura O leitor que chega até este blog com certeza não vem atrás de conselhos, mas eu queria muito aconselhar vocês hoje. O que eu tenho pra dizer é uma besteira e você até já deve pensar nisso de vez em quando, mas lá vai: QUANDO VOCÊ QUISER FAZER UMA COISA, PARE DE ADIAR VÁ LÁ E FAÇA! Não tem tempo? Arranje! Não tem dinheiro? Tire da feira, mas faça! Não tem o que você quer aí perto de onde você mora? Então esse lugar onde você vive não é pra você 😛 Enfim, pare de encontrar desculpas que a coisa vai!

E tudo isso só pra dizer que, depois de dezesseis (eu ou vi DEZESSEIS ? Siiiiim!) anos querendo aprender a costurar eu finalmente comecei a fazer um curso de corte e costura! (Clique aqui para a trilha sonora desse post)

Moda e costura sempre foram coisas muito presente na minha vida. Se você quiser saber mais sobre isso, pode ler esse texto aqui que escrevi sobre a minha avó. Mas foi só lá pelos 20 anos de idade que comecei a achar que eu também podia costurar e me veio uma vontade imensa de desvendar os mistérios da máquina de costura – que eu antes só admirava de longe.

curso de costura hobby Aí você me pergunta porque eu demorei tanto tempo a colocar isso em prática. Bom, o tempo é uma coisa muito louca. Você não acha que vai adiar uma ação por 16 anos. Você simplesmente deixa pra semana que vem, que vira o mês que vem, que vira o ano que vem e… aqui estamos. É triste, mas as nossas vontades são engolidas todos os dias pela nossa rotina.

Porém, é um alento pensar que tudo tem seu tempo e sua hora e que o meu momento de desvendar o mundo da costura é o AGORA (fazendo a Polyanna 😛 ). E vamos deixar de conversa mole e falar do curso, porque esse post é de utilidade pública para quem está em São Paulo e quer aprender a costurar!

curso de costura iniciante em São Paulo Fiz o curso de costura para iniciantes na escola Rainhas da Costura, que fica no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Eu acompanhava a escola de longe, desde que vi um post no Superziper mil anos atrás. Como tudo estava conspirando a favor, quando liguei pra pedir informações descobri que a escola é do lado da minha casa. Aí eu entendi como um sinal da deusa que dizia “agora vai!” ♥

O curso tem duração de dois meses, com aulas 1 vez por semana. Lá você aprende desde a coisa mais básica – eu nunca tinha nem passado a linha na agulha – até conceitos que te permitem criar as suas primeiras peças. 

aprenda a costurar em sao paulo costurando no rainhas da costura A primeira aula é só sobre o funcionamento da máquina. E já na segunda aula a gente faz o nosso primeiro projeto. E assim, a cada aula a gente sai com uma peça prontinha – inteiramente feita por você! Eu fiz cestinho, necessaire, almofada, jogo americano, carteira de tecido e até uma calça! Se vocês quiserem ver fotos das minhas pecinhas tem tudo lá no meu Instagram (@saltoagulhablog)

costuras gladis vivane Durante dois meses as minhas terças-feiras foram preenchidas com aulas de costura – e isso foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos tempos! Colocar em prática uma meta antiga me fez sentir viva, realizada, dona do meu destino (olha que dramático! rs). Mas é a pura verdade! Parece que quando eu tirei isso da minha longa lista de “To Do”, tudo passou a dar certo e fazer sentido.

Minha turma era uma delícia! Só gente legal e a interação fluiu super bem. No final do curso uma das meninas levou umas lembrancinhas lindas pra todo mundo ♥  Adoro gente que se importa e é gentil com os outros além da conta! curso no Rainhas da Costura aprendendo a costurar em sao paulo Essa é a Eliane, a dona da escola e também professora do curso. Ela foi super atenciosa e teve a maior paciência com a gente! Principalmente comigo, a pessoa mais dispersa e sem noção nenhuma de costura que já deve ter passado por lá kkkkkk 😛

Eliane Tear Rainhas da Costura E essa sou eu com a calça que eu tinha acabado de costurar 😀
aprender a costurar em São Paulo Agora que terminei o curso iniciante, estou louca para começar o intermediário! Aí serão mais 3 meses de aulas, com peças mais difíceis e técnicas novas.

Se você também tem essa vontadezinha de aprender a costurar, você pode acompanhar o Instagram do Rainhas (@rainhasdacostura) e a página deles no Face para ficar de olho nas dicas de costura e na agenda de cursos. Peguei a agenda de junho lá no site para quem quiser começar já. É só mandar email para contato@rainhasdacostura.com e garantir a sua vaga!

agenda de cursos de costura rainhas da costura É indescritível a alegra de criar uma peça com as suas próprias mãos! E não vejo a hora de usar looks que eu mesma costurei – quem sabe até costurar umas saias mídias pra vender aqui no blog hahahahaa 

curso de costura em pinheiros E aí, tem alguma costureira por aqui pra me dar umas dicas? Se apresente nos comentários e vamos conversar e costurar! 🙂

 

Para acompanhar tudo do blog:
Facebook ♥ Pinterest ♥ Instagram Youtube ♥ Snapchat: gladisvivane 

6
  • Compartilhe  →

[VÍDEO] Aprendendo a fazer caranguejo e me divertindo na cozinha de Mainha

Posted on

Oi genteeeeee! Depois de milhões de anos ausente, estou de volta \o/

Produzir conteúdo pro blog é igual frequentar a academia: Se você falta um dia, o universo vai agir pra você faltar no dia seguinte, em seguida já chega o fim de semana e, de repente, faz um mês que você não malha =P

Mas agora que voltei, vou começar a postar tudo que estou devendo, começando pelos posts que produzi ainda em Natal. O mais legal é que, fazendo isso, eu revivo todos esses momentos gostosos que passei por lá 🙂

O post de hoje é na verdade um vídeo – que está uma delícia!

Eu sou absolutamente LOUCA por caranguejo. São Paulo só não é uma cidade perfeita porque não tem nenhum lugar para degustar meu prato preferido: Uma maravilhosa caranguejada no coco!

E eu aproveitei minha ida a Natal para aprender a preparar essa delícia da melhor forma possível, do jeitinho que a minha mãe faz. Eu não levo muito jeito na cozinha, mas consegui fazer direitinho ó… =P

E aí, mais alguma louca por caranguejo? Comenta aí 😉

0
  • Compartilhe  →

Magnolia Bakery (dos Cupcakes de Sex And The City) chega ao Brasil

Posted on

magnolia bakery jardins Já tem endereço e data de estreia a Magnolia Bakery no Brasil! O paraíso dos cupcakes de Carrie Bradshaw vai funcionar na esquina da rua Haddock Lobo com a alameda Lorena, no bairro dos Jardins, em São Paulo.

A inauguração será logo depois do Carnaval e a loja terá todos os famosos bolinhos que fazem sucesso em NY  e mais alguns sabores brasileiros que foram especialmente adicionados ao menu.

O espaço terá cerca de 20 lugares. Bancos, móveis, vitrines e displays vieram dos Estados Unidos, para manter a decoração e a experiência do cliente exatamente igual à matriz do West Village.

Agora mandando um sincerão: O famoso Red Velvet da Magnolia Bakery nem é essas coisas todas. Em NY eu enlouqueci com o lugar muito mais pelas memórias de Sex And The City do que pelo sabor dos bolinhos. Até porque a doceria fica do lado do prédio que serviu de locação para a casa da Carrie ♥ Agora, o banana pudding, esse sim, vale a experiência!

Magnolia Bakery no Brasil Quando vocês virem esse potinho, podem se jogar COM VONTADE que é dos deuses! Para ler a matéria sobre o tour Sex And The City que eu fiz em Nova Iorque é só clicar aqui.

Poderíamos juntar umas fãs de SATC e fazer um encontrinho do Salto Agulha lá… Que tal?

via GIPHY

2
  • Compartilhe  →