Ah, não precisa! (Minha coluna na Revista Versailles)

Posted on
  • Compartilhe  →

Lembram que contei aqui que eu iria assinar uma coluna sobre moda & festa na Revista Versailles?

Pois bem. A revista foi lançada na última terça feira, e aproveito para postar aqui o meu texto de estreia.

Minha página na revista

Para respeitar o espaço da página, tive que fazer uns pequenos cortes, mas aqui no blog vai o texto integral:

Ah, não precisa!


Um homem e uma mulher são convidados para uma festa.

Para ele, a festa começa no exato momento em que entra no local apontado pelo convite e pega o primeiro copo de uísque ou cerveja.

Para ela, a festa começou muito antes. Semanas antes. Quando começou a pensar no que deveria usar, procurou foto de alguma atriz no tapete vermelho do Oscar para copiar penteado e maquiagem, reservou horário no cabeleireiro…

Se a festa for realmente muito importante, pode ter começado até com meses de antecedência. Uma ida à nutricionista para iniciar uma nova dieta, matrícula na academia para exibir braços mais torneados no decote tomara que caia (não vai surtir efeito, mas quem se importa? O que vale é a sensação boa de estar se preparando). Para nós mulheres é assim. O ritual pré-festa chega a ser mais excitante que a própria comemoração.

Mas toda essa excitação vai por água abaixo quando uma figura masculina – namorado ou marido (mas dizem que maridos fazem mais isso) – ignorando toda nossa empolgação, diz: “Ah, não precisa…”

Pausa dramática!

Escute bem, meu camarada, e guarde para sempre o que vou dizer agora: o que nós não precisamos é ouvir esse comentário broxante.

Se você tivesse o mínimo de sensibilidade, veria os cubos de gelo caindo do imenso balde de água fria jogado na cabeça da sua amada quando são pronunciadas essas três palavrinhas.

Quando uma mulher exibir seu melhor sorriso para contar algo do tipo “comprei um sapato lindo e consegui marcar hora com o melhor maquiador da cidade para aquela festa”, a última coisa que ela espera ouvir na vida é: “Ah, não precisa…”

Qual a dificuldade que existe em comentar que será ótimo, e que ela vai ficar linda?

Quando dizemos que vamos ao cabeleireiro, ou que precisamos comprar algo que nos é mais vital que oxigênio naquele momento, não estamos perguntando sobre a real necessidade daquilo.

Queimamos sutiãs, trabalhamos fora, tomamos pílula e ficamos neuróticas, tudo para ter o direito de gastar o nosso próprio dinheiro com o que os homens acham que é frescura. Então nos deixem em paz para fazê-lo.

Eu bem sei que a intenção deles é das melhores. Que se o peito e a bunda não mudaram de lugar, eles nos acharão lindas – independente da maquiagem e do sapato. Mas sabe o que acontece? Nós convivemos com nossas curvas desde a adolescência, e não nos deixamos mais seduzir por elas. O que nos chama atenção mesmo, que faz nosso olho brilhar, é um cabelo de cinema, um vestido de sonho, uma maquiagem que não sabemos fazer sozinhas.

É difícil fazer um homem entender a diferença entre uma maquiagem feita em casa e uma obra prima de profissional. Mas o que esperar de uma criatura que não saberia encontrar o côncavo do olho nem com o melhor GPS de um dos seus gadgets?

Deixo aqui meu apelo aos homens, para que parem de dizer que as mulheres não precisam se arrumar tanto. Porque se elas pararem de se preocupar com a beleza nas festas, esta minha coluna perde a razão de existir. E é triste deixá-la morrer assim, tão novinha, com apenas uma edição de vida…

Agora, amigo, se você não é capaz de fazer isso por mim, faça por você mesmo. Porque um dia sua namorada pode cansar de ouvir esse tipo de comentário, olhar para você e pensar: “Namorado? Ah, não precisa!”

Comentários

Comentários

28 Comments

  1. Danielle says:

    Muito ótimo!
    TODO homem precisa ler!

  2. Fábio Farias says:

    Gladis,

    A resposta disso é simples: quando vemos elas aperriadas, estressadas e – acredite – 500% mais neuróticas que o normal por conta de uma arrumação pré-festa, o cérebro masculino interpreta aquilo como algo ruim está afetando minha nobre companheira.

    Falamos o “ah, não precisa” com o intuito de deixá-las mais relaxadas e menos neuróticas com aquilo tudo, com o objetivo de fazer bem a ela. De ela simplesmente relaxar. Porque uma festa acontece, depois passa e independente disso ela continuará linda. Entendeu?

    1. Salto Agulha Salto Agulha says:

      hahahaha ai que bonitinho o comentário de Fábio. É porque a gente é linda sempre, meninas! kkkk

  3. Ayane Pereira says:

    kkkkk. Aí Gladis… SÓ VOCÊ VIU?!
    Amei!
    Seu blog precisa mais desses textos. rsrsrs

  4. @rodrigoservulo says:

    quando eu digo que esse blog é um serviço de utilidade pública, ninguém acredita, e dizem que minha bilola vai cair. eu ia comentar sobre o texto, mas ‘não precisa’: tá lindo, glamouroso e bem maquiado.

  5. Alê says:

    Hahaha, enviando pro meu namorado nesse EXATO momento!

  6. @rodrigoservulo says:

    esse comentário de Fábio, é comentário de homem migueloso, pelé, camisa 10. que bicho escroto!

  7. Aninha Daguiar says:

    Adorei! Nessas horas eu sempre digo: “Não precisa é o car…” hauahauhaa

  8. Adélia Danielli says:

    Tenho sorte. Meu marido é mega paciente e “entende” as minhas “frescurites”. Entende quando digo que não tenho roupa pra determinada ocasião, ou quando falo que PRECISO mesmo, de tal produto ou acessório. Bem, pelo menos eu acho que ele entende, ou melhor, finge entender, porque ele escuta meus comentários e fala; ” Ah, vai ficar linda…” (e ponto) hahahaha. Na verdade mesmo, meninos e meninas, isso não passa de uma estratégia de sobrevivência pra não ter que me ouvir argumentar sobre tais necessidades essenciais por longos minutos. hahahahahaha

  9. Adélia Danielli says:

    Tenho sorte. Meu marido é mega paciente e “entende” as minhas “frescurites”. Entende quando digo que não tenho roupa pra determinada ocasião, ou quando falo que PRECISO mesmo, de tal produto ou acessório. Bem, pelo menos eu acho que ele entende, ou melhor, finge entender, porque ele escuta meus comentários e fala; ” Ah, vai ficar linda…” (e ponto) hahahaha. Na verdade mesmo, meninos e meninas, isso não passa de uma estratégia de sobrevivência pra não ter que me ouvir argumentar sobre tais necessidades essenciais por longos minutos. hahahahaha

  10. Larissa Moura says:

    esse comentário de Fábio, é comentário de homem migueloso, pelé, camisa 10. que bicho escroto! [2]

    haha

    ótimo texto Gladis!

  11. Raphael Bender says:

    Você é uma lindona!

  12. Angelina Cavalcante says:

    Na verdade esse é o tipo de comentário que eu guardo pra fazer pra as minhas amigas, porque eu sei que homem não liga pra isso. E por mais que ele diga “que ótimo, você vai ficar linda com o sapato” vou saber que ele está pensando “você já tinha uns dez, não precisava de mais um”. É a mesma coisa de seu namorado chegar pra você e comentar que fulano ganhou a luta ou time x venceu o jogo mais feliz que pinto na lama, na boa, eu ignoro, quando muito dou um sorriso sem graça. Mas a minha amiga vai amar ouvir, tenho certeza.

  13. Priscylla Miranda says:

    “Namorado? Ah, não precisa” HAHAHAHA
    O texto é ótimo por si, mas o final foi ainda melhor!!!

  14. khrystal says:

    Delícia de leitura!!
    bjo

  15. Regina Alvarenga says:

    Adorei!!!!muito legal o seu texto, e todo marido deveria ler!

  16. paula says:

    Arrazooou, parabéns pela coluna!

  17. Myrianna Coeli says:

    Já sei que não vou querer perder nenhum texto dessa sua coluna. ADOREI!!!

  18. Bruno Andrade says:

    Gladis, tou sofrendo bullying lá em casa. rsrs

    Parabéns, muito boa leitura, aliás você escreve muito bem viu. Tem o dom de finalizar textos de forma espetacular, vibrante. Sempre leio seu blog, provoca reflexões, acho muito útil pra nós homens e o pinto não cai. Porém, como bom leitor, sugiro aos comentaristas a leitura ou releitura deste outro ótimo texto do blog > http://www.saltoagulha.com/meu-nao-vestido-dos-sonhos/ Confesso que vibrei bem mais com o final em negrito.

    Bjo

  19. Joyce Barbalho says:

    Sábias palavras. Ótima leitura. Parabéns!

  20. Fábio Farias says:

    Migueloso, eu?

    HAHAHAHA

    Sei nem o que é isso. Maldade aê galera. O cara não pode mais nem ser romântico nos dias de hoje!

  21. @rodrigoservulo says:

    Fábio, deixa de migué, doido! Romântico? Tu já nasceu sentado né, Cláudia?

  22. Rodolpho says:

    Muito bom o texto.. Leve, descontraído e objetivo(Post longo êh fogo..)

    Mas.. O que mudou minha visão sobre a cabeça das mulheres e me ajudou(muito) a entender minha namorada, Mae, secretaria e qualquer outra mulher foi esse vídeo

    http://www.youtube.com/watch?v=RLbOuHX8rMA&feature=youtube_gdata_player

    Tem 10 mim, mas êh bastante divertido. E serve para as mulheres entenderem os homens também

    Abraços, bom trabalho e sucesso

  23. Salto Agulha Salto Agulha says:

    já to vendo – e divulgando – o vídeo, Rodolpho!

  24. Editorial de debutantes que produzi para a Revista Versailles « Salto Agulha says:

    […] da coluna, chegou a hora de mostrar para vocês meu trabalho como produtora de moda na recém-lançada […]

  25. Lu says:

    AMEI! já enviei por email para o meu namorado e para todos os namorados de amigas! Hoje fui atras dessa revista para guardar aqui em casa. E quero esperar suas outras colunas para arquivar todas! Quando sai a proxima?

  26. Jana says:

    M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Vou enviar pro meu noivo agoooooooora mesmo!

  27. Os melhores posts de 2011 aqui no blog « Salto Agulha says:

    […] – O mês de setembro trouxe minha estreia como colunista da Revista Versailles. Meu primeiro texto publicado, trouxe à tona um problema que não deixou os maridos e namorados muito satisfeitos… quer ver qual? Clica aqui. […]

Leave a comment

Your email address will not be published.